segunda-feira, 7 de março de 2016

A impunidade estimula a bandidagem!

Mais um desabafo, pois esse título não é de nossa autoria nem tampouco é nossa a responsabilidade do escândalo que acontece hoje no Brasil. Vejamos, que a história se repete, mas, os personagens e os lugares de atuação se permitem mudanças. Façamos menção ao episódio do populismo no Brasil e de sua repercussão em nossa formação cultural e política. Exemplo de manipulação do poder em um imenso abismo de corrupção (entranhado nas empresas, em instituições e no governo), isso é fato. As mídias nos seus expoentes já demonstram seus interesses nos atos funcionalistas proclamados e nossa recitação não é uma expressão comunista. Tal ideologia, enraizada no imaginário midiático e populacional, tem recriado os estigmas classistas da sociedade para inferiorizar os saberes populares mediante uma grande estratégia de dominação assistencialista. Ora, nunca se viu um povo mais calado e oprimido do que o que se aparenta nesse momento histórico. Ao longo dos anos, o poder da impressa festiva e televisiva se fortaleceu e hoje se insere na formação da opinião de uma maioria inestimável. Dominando o imaginário dos mais letrados, a utilidade da comunicação se tornou torpe e confusa na visão popular. O que está realmente acontecendo? Quais as consequências disso? Nos perguntamos... Pois, as comunicações fragmentadas em especialidades e técnicas de opinião retórica de falsos intelectuais só desajustam o poder de transformação popular de nossa nação, pois como disse o icônico e polêmico Assis Chateaubriand, "o dinheiro e o ouro nada valem se uma nação não é governada pela inteligência". Com isso, o Brasil repleto de desigualdade, mais uma vez expõe seu desejo de justiça como uma alternativa que deve ser encarada através de uma notória invalidação da última eleição e não mediante o notório interesse de uma oposição partidária, que deseja facilitações para também tomar o poder. Contudo, seja através de reformas políticas ou mesmo do impeachment. Enfim, o que queremos para o nosso país? Que o Brasil seja, "o país do futuro?" Como nos lembrava uma canção saudosista. Ou, não há nada mais há fazer, pois o "Brasil é o país sem futuro" e já estamos mesmo em um Alerta Total?

Nenhum comentário:

Postar um comentário