terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

O Jogo Partidarista do "Bem" e do "Mal"!

A luta entre comunistas e capitalistas é continua. Devemos nos proteger dessas armadilhas intelectuais? A resposta é sim. Mas também é importante saber como. Já que o primeiro deturpa e aliena a tradição passada, deseja uma economia comum e vê no futuro a revolução socialista; o segundo é conservador com a tradição passada, liberal com a economia e deseja sempre o lucro futuro. Direita e esquerda, ambas carregam problemas de forma, sentido e conteúdo. Tais utopias, de tão imaginárias, perdem a ligação com o que há de mais real e conciso na sociedade, as pessoas. Não é total alienação mencionar que as humanidades das universidades brasileiras se compadecem com o discurso esquerdista, por ler muitos autores desta categoria, esquecem que possuem um passado, condenam a disparidade social, e enxergam no capitalismo a causa de todos os males. Para esses estudantes a direita é aquela que se mantem no poder ao longo dos anos, é uma elite da qual todos sabem que existe mas ninguém conhece, ou vê. Digo a vocês, as coisas não são bem assim... As instituições públicas são dirigidas por pessoas, com filosofias partidárias diferentes e com desejos próprios. Um dos grandes problemas dos direitistas da atualidade é querer atribuir um valor irreal às tradições, muitos são defensores religiosos e isso é um grande mal. A política que tende para qualquer tipo de doutrinação religiosa está fadada a desgraça e a vergonha. O fazer político deve ser laico. Veja só. O cristão foi aquele que desejou um deus para todos (para salvar e para punir). Logicamente, isso quer dizer que ele desejou um deus que dominasse o mundo. E hoje falamos em governo mundial (illuminati, rothschild, rockefeller) e não nos lembramos disso. Pois bem, é importante repetir o chavão, "o povo que não conhece sua história está fadado a repetí-la". Isso é leitura de signos e não uma heresia. E porque se fala tanto em teoria da conspiração mundial se não fosse uma coisa que bastante evidente, como especulações da nova ordem mundial, as informações globalizantes que adentram em nossa casa diariamente. A comunicação deseja um homem antenado com a teoria mundial e sem raízes? Um cidadão do mundo que se preocupe com todos e esqueça de si? Deve ser dado o valor à diversidade sempre revisionando a tradição totalitária e escolhendo os pontos de ação? Porque jovens nacionalistas são taxados rapidamente de nazifascistas? É que ao mesmo tempo que o ocidente atrai uma religião escatológica e totalitária, como oficial, sob determinação dos governadores ou colonizadores, o povo como instrumento de perpetuação desse imaginário disseminado pelo estado se torna legitimador de tais preconceitos escabrosos. O esquerdista diz que Cuba é um exemplo e que a taxa de mortalidade infantil está controlada e o direitista diz que o capitalismo é a melhor coisa que existe. Não sejamos tão ingênuos. Vemos essas alusões e esquecemos dos exemplos de países como a Suíça, que similar ao Brasil possui uma grande diversidade cultural e não formam uma nação no sentido de identidade étnica, e longe deste possui uma economia estável e moderada e os órgãos governamentais pressupõe o uso da comunidade e não uma elite burguesa e fanfarrona como a dos políticos brasileiros. Tenha o cuidado  ficar além dessa hipocrisia estabelecida para não ser contaminado com a irresponsabilidade que persevera nas formas de governo. Para refletir ser verdadeiro, é bom lembrar que a medida ética e moral é da responsabilidade de ação e de coerência ideológica....

Nenhum comentário:

Postar um comentário